Home / Os Jardins do Amor / Os Jardins do Amor – 12ª Parte

Os Jardins do Amor – 12ª Parte

O Traje Islâmico para as Mulheres

O Islám é o código de vida perfeito, pois contém orientações para todas as etapas e fases da vida do Homem. O Islám defende o respeito aos direitos humanos e incentiva o Homem a adoptar uma conduta sublime ao interagir com os outros. Uma qualidades que o Islám encoraja a sua aderência é a qualidade de Hayá, ou seja, a vergonha e o respeito.

Embora o Hayá não esteja restrito ao traje da pessoa, mas o traje é algo muito importante porque a mesma revela a identidade islâmica da pessoa. Se observamos o traje da pessoa, podemos perceber a que religião ela pertence.

Hazrat Abu Hurayrah (radhiyalláhu an’hu) relata que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Existem dois grupos de pessoas (no meu Ummah) que serão castigados no Jahannam, mas eu ainda não os vi (ou seja, surgirão após a minha morte). Um grupo carregará consigo chicotes como caudas de bois e vacas, com os quais irão oprimir aos outros. O segundo grupo será das mulheres que vestirão roupas, mas estarão nuas (ou seja, usarão roupas curtas e apertadas), atrairão os homens e elas estarão inclinadas para os homens. As suas cabeças serão como as corcundas dos camelos (ou seja, terão um penteado alto como a corcunda do camelo). Elas não entrarão no Jannah, nem sentirão a sua fragrancia, apesar da sua fragrancia poder se sentir de muito longe. (Sahih Muslim #2128)

Numa ocasião, Hazrat Assmá (radhiyalláhu an’há) a irmã de Hazrat Áisha (radhiyalláhu an’há) entrou em casa da irmã vestida de uma roupa fina. Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) não gostou, e explicou que o corpo da mulher deveria estar oculto. (Sunan Abi Dawúd #4106)

Esta lição de Hayah permaneceu com Hazrat Assmá (radhiyalláhu an’há) até ao fim da sua vida. É relatado que quando ela atingiu uma idade muito avançada, o seu filho Hazrat Munzir bin Zubair (radhiyalláhu an’hu), enviou-lhe um tecido como presente após ter regressado de uma viagem. O tecido era fino e de uma qualidade elevada. Hazrat Assmá havia perdido a visão naquea altura, e então segurou o tecido para o examinar. De seguida, ela disse: “Devolva este presente.”

Quando o tecido foi devolvido, Hazrat Munzir ficou triste e magoado. Ele foi ter com a mãe explicando que o tecido não era transparente. Hazrat Assmá explicou que apesar de não ser transparente, iria revelar a forma do corpo por ser fino.

Mais tarde, ele comprou um tecido normal e enviou para a sua mãe. Ela aceitou e disse que era esse tipo de tecido que ele deveria oferecer. (Attabaqátul Kubrá, pág. 199)

Vamos mencionar as directrizes do Shariat no que diz respeito ao vestuário da mulher:

  1. O vestuário deve cobrir o corpo inteiro. É obrigatório para a mulher cobrir todo o corpo e cabelo cem frente de não-mahrames homens estranhos, com excepção das mãos até aos punhos e os pés.
  2. As roupas não devem ser transparentes e nem tão apertadas ao ponto de mostrar o formato do corpo. Se isso acontecer, ou seja, o formato do corpo for visível, esta mulher estará vestida mas estará nua como consta no Hadíce.
  3. A mulher deve sair de casa com modéstia. As suas roupas não devem ser atraentes, não deve usar perfume e deve usar o niqáb
  4. Não se deve imitar as roupas do sexo oposto. É relatado que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Allah amaldiçoou os homens que imitam as mulheres e as mulheres que imitam os homens. (Tabraani #4003)

Pedimos a Allah Ta’ála que volte a abençoar as mulheres deste Ummah com a qualidade de Hayá. Amin

About admin

Check Also

Jardins do Amor – 9ª Parte

Cumprir as Obrigações que Devemos a Allah Ta’ála e às Criaturas Na era pré-islâmica, Ussmán …