Home / Os Jardins do Amor / Os Jardins do Amor – 21ª Parte

Os Jardins do Amor – 21ª Parte

A Preocupação com o Ummat

Durante o Khiláfat de Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu), havia um jovem oriundo da Síria que costumava a frequentar as palestras de Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) em Madínah. Volvidos alguns dias, Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) começou a notar a sua ausência. Assim, ele perguntou às pessoas acerca dele, ao que eles responderam: “Ó Amírul Mu’minín! Ele caiu no hábito de beber vinho!”

Ao escutar isso, Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) decidiu enviar-lhe uma carta de advertência. De imediato, ele chamou o seu escriba e ditou-lhe as seguintes palavras que na verdade são os versículos iniciais do Súrah Mu’min:

“De Umar, filho de Khattáb, para fulano filho de fulano. Começo louvando Allah Ta’ála, além do Qual ninguém é digno de adoração. Allah é o único que perdoa os pecados e aceita o arrependimento, o Seu castigo é severo e Ele é mais Generoso. Não existe Deus além d’Ele. Para junto d’Ele é o retorno final.

Sayyiduná  Umar (radhiyalláhu an’hu) entregou a carta a um homem e pediu-lhe que fosse entregá-la num tempo em que o jovem não estivesse embriagado. De seguida, Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) virou-se para os que estavam presente e disse: “Peçam a Allah Ta’ála para guiar o coração do vosso irmão e lhe conceda o tawfíq de se arrepender.”

Quando o jovem recebeu a carta e leu o seu conteúdo, ficou tão impressionado que começou a repetir a parte que descreve os atributos de Allah Ta’ála.

Após ter repetido os versículos por várias vezes, ele pôs-se a chorar e disse: “Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) alertou-me do castigo de Allah Ta’ála, e ao mesmo tempo deu-me esperança da misericórdia de Allah Ta’ála mencionando que Allah Ta’ála me perdoará se eu me arrepender.” O jovem arrependeu-se com tanta sinceridade que nunca mais se aproximou do vinho.

Quando Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) ficou a saber do efeito da carta, virou-se para aqueles que estavam presente e disse: “Quando vires algum irmão vosso envolvido em algum pecado, deveis proceder desta maneira para o trazer de volta ao díne. Deveis advertir-lhe do castigo de Allah Ta’ála e criar no seu coração a esperança na Sua misericórdia. Enquanto isso, deveis fazer duá para a sua orientação. Não o façam perder esperança na misericórdia de Allah Ta’ála, porque se assim fizeres, estareis a ajudar o Shaitán contra ele.” (Tafssír ibn Kassír 116/7 e Tafssir Qurtubi 291/15)

Através deste incidente, podemos perceber a preocupação que Sayyiduná Umar (radhiyalláhu an’hu) tinha pelo Ummat. Esta era também a preocupação que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) tinha por cada Ummatí. Aprendemos também que, assim como devemos preocupar com o nosso progresso, devemos preocupar com o progresso do nosso irmão.

É relatado que Hazrat Salmán Fárssi (radhiyalláhu an’hu) disse: “O exemplo de dois irmãos crentes é como o de duas mãos, uma mão lava a outra. Quando dois crentes se encontram, Allah Ta’ála faz com que um se beneficia do outro.” (It’háfu Sádah 173/6)

Para termos o sucesso eterno, é necessário que pratiquemos o Isslám na totalidade. Para isso, é necessário que hajam quatro componentes nas nossas vidas:

  1. Ter Imán em Allah Ta’ála, em Seu Raçúl (sallalláhu alaihi wassallam) e em todos os princípios da fé.
  2. Obedecer tudo o que é necessário no Díne e abster-se de todas as proibições.
  3. Encorajar os outros a praticar o Díne na totalidade.
  4. Encorajar os outros a firmeza no Díne em todos os momentos, especialmente em tempos de dificuldade.

Rogamos a Allah Ta’ála que nos conceda a sorte de seguir o caminho do Díne e de fazer esforço para guiar os outros para o Díne.

About admin2

Check Also

Os Jardins do Amor – 28ª Parte

Ensinar a Criança sobre a Existência e o Poder de Allah Ta’ála A educação da …