Home / Os Jardins do Amor / Os Jardins do Amor – 32ª Parte

Os Jardins do Amor – 32ª Parte

O Sunnah de se Preocupar com o Progresso Religioso dos Outros

Hazrat Sháh Waliyulláh (rahimahulláh) era um álim e muhaddisse conceituado oriundo de Dehli. Allah Ta’ála escolheu a ele e a sua família para o serviço de Dine, e concedeu-lhe filhos que também eram piedosos e Ulamá respeitados da sua época. Um dos seus filhos era Hazrat Sháh Abdul Qádir (rahimahulláh).

Allah Ta’ála inspirou a Hazrat Sháh Abdul Qádir (rahimahulláh) para escrever uma tradução do Sagrado Qur’án que ganhou grande aceitação entre o povo da Índia. Uma particularidade desta tradução é que ela foi escrita num período de 40 anos, e o autor passou esse período inteiro em i’tikáf (retiro) no masjid de Akbar Ábaadi.

Entre vários incidentes que ilustram a piedade de Hazrat Sháh Abdul Qádir (rahimahulláh), consta o seguinte episódio:

Certa vez, enquanto Hazrat Sháh Saheb (rahimahulláh) estava a proferir uma palestra, viu um homem cujas calças estavam abaixo dos tornozelos. Hazrat Sháh Saheb (rahimahulláh) não o corrigiu de imediato, pois isso o deixaria envergonhado. Mas, Hazrat Sháh Saheb (rahimhulláh) ficou a pensar como poderia corrigir essa pessoa.

Após ter completado a palestra, ele aproximou-se dele e disse com muita afecção: “Meu irmão! Espere um pouco, preciso de falar consigo.”

Quando as pessoas já haviam saído do masjid, Hazrat Sháh Saheb (rahimahulláh) foi ter com o homem e disse: “Ó meu irmão! Eu tenho um problema, e queria pedir a sua ajuda. O problema é que, às vezes, as minhas calças ficam abaixo dos tornozelos sem que me aperceba disso, devido à velhice. Estou muito preocupado com isso, porque existem vários e sérios avisos mencionados nos hadíces para as pessoas que usam calças tão longas ao ponto de cobrir os tornozelos.”

De seguida, Hazrat Sháh Saheb (rahimahulláh) mencionou alguns desses hadíces diante do homem. Após mencionar os hadíces, Hazrat (rahimahulláh) pediu ao homem para verificar as suas calças (ou seja, as calças do próprio Hazrat Sháh Saheb).

O homem percebeu logo que Hazrat Sháh Saheb (rahimahulláh) pretendia corrigi-lo sem o ofender. Ele segurou os pés de Hazrat Sháh Saheb e disse:

“Hazrat! Na verdade, este problema não está em sí, mas sim, em mim. Hoje, eu me arrependo deste pecado e, inshá-Allah, nunca voltarei a cometê-lo na minha vida.

Podemos observar deste incidente, que os verdadeiros servos de Allah Ta’ála estão sempre preocupados com o progresso religioso deles próprios e dos outros também. Ao ver alguém envolvido em algum pecado, os seus corações enchem-se de preocupação procurando maneiras para corrigir a pessoa com máxima gentileza, como era o costume de Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam).

About admin2

Check Also

Os Jardins do Amor – 33ª Parte

O Parceiro Ideal Numa fase, todos ficamos preocupados em escolher o parceiro ideal com quem …