Home / Perguntas/Respostas / Criação de Imagens e Fotografia no Islám

Criação de Imagens e Fotografia no Islám

Nabí (sallalláhu alaihi wa sallam) foi enviado como misericórdia para a humanidade. Isto está claramente indicado no sagrado Qur’án: “E nós não te enviamos senão como misericórdia para os mundos.” (Surah Ambiyá)

Portanto, o modo de vida e ensinamentos de Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) são com certeza uma misericórdia e um meio de felicidade, paz e alegria. Embora às vezes, devido a nossa fraqueza, somos incapazes de compreender todos os benefícios neles existentes.

Por causa do seu profundo amor e preocupação por nós, Nabí (sallalláhu alaihi wa sallam) explicou qual das nossas acções são benéficas e quais delas são razão para fracasso e arrependimento. De entre as acções acerca das quais o Mensageiro de Alláh (sallalláhu alaihi wa sallam) nos advirtiu seriamente, e apesar disso é muito vulgarizado é a fotografia.

A tirar fotografias ou vídeos de seres animados é Harám (proíbido) no Islám, pois atrai a fúria de Alláh e é um meio de privação do Seu Rahmat e da companhia dos anjos.

Nas próximas edições, temos como intenção abordar este tema com o intuito de despertar dentro de nós a severidade de tirar fotografias e vídeos de seres animados, para que possamos nos arrepender sinceramente deste pecado, assim ganhando a satisfação e inúmeras recompensas da parte de Alláh Ta’ala.

A Criação de imagens no Islám

A indústria fotográfica avançou bastante através das invenções modernas. Ela quebrou todos os recordes no aperfeiçoamento da arte da fotografia. O homem não precisa mais do esforço de esboçar e desenhar a imagem manualmente. A tecnologia que ele possui chamada de “fotografia digital” automaticamente cumpre com esta tarefa. A pergunta que devemos fazer é: “Será que isto também não é considerada como a mesma criação de imagens que Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) nos proibiu a mais de 1400 anos atrás? Esta não é a mesma criação de imagens em relação ao qual Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) deu severos avisos e advertências nos Ahádice para aqueles envolvidos na sua criação?” Analíse os seguintes Ahádice:

حَدَّثَنَا الأَعْمَشُ عَنْ مُسْلِمٍ قَالَ كُنَّا مَعَ مَسْرُوقٍ فِي دَارِ يَسَارِ بْنِ نُمَيْرٍ فَرَأَى فِي صُفَّتِهِ تَمَاثِيلَ فَقَالَ سَمِعْتُ عَبْدَ اللَّهِ قَالَ سَمِعْتُ النَّبِيَّ صَلَّى اللهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ يَقُولُ إِنَّ أَشَدَّ النَّاسِ عَذَابًا عِنْدَ اللَّهِ يَوْمَ القِيَامَةِ المُصَوِّرُونَ

 É relatado por Imám A’mash (Rahimahullah) que ele narra do seu Ustáz Muslim (rahimahullah), que Masruq (rahimahullah) esteve na casa de Yassár (rahimahullah) quando o seu olhar caiu sobre algumas imagens (de objectos animados). Ele imediatamente narrou o Hadice que ouviu de Abdullah bin Mas’úd (radhiyállahu an’hu) onde relata que Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) disse: “Aqueles envolvidos na criação de imagens estaram sujeitos as piores formas de castigo no Dia de Quiyámah.” (Bukhári 2/880, Muslim 2/201)

عَنْ نَافِعٍ أَنَّ ابْنَ عُمَرَ أَخْبَرَهُ أَنَّ رَسُولَ اللهِ صَلَّى اللهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ قَالَ الَّذِينَ يَصْنَعُونَ الصُّوَرَ يُعَذَّبُونَ يَوْمَ الْقِيَامَةِ يُقَالُ لَهُمْ أَحْيُوا مَا خَلَقْتُمْ

Abdullah bin Umar (radhiyállahu an’huma) narra que Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) disse: “Aqueles envolvidos na criação de imagens serão severamente punidos no Dia do Quiyámah e Allah Ta’ala dirá à eles: ‘Deiam vida aquilo que vocês criaram!’” (Muslim 2/201, Bukhári 2/880)

حَدَّثَنَا سَعِيدٌ قَالَ سَمِعْتُ النَّضْرَ بْنَ أَنَسِ بْنِ مَالِكٍ يُحَدِّثُ قَتَادَةَ قَالَ كُنْتُ عِنْدَ ابْنِ عَبَّاسٍ وَهُمْ يَسْأَلُونَهُ وَلاَ يَذْكُرُ النَّبِيَّ صَلَّى اللهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ حَتَّى سُئِلَ فَقَالَ سَمِعْتُ مُحَمَّدًا صَلَّى اللهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ يَقُولُ مَنْ صَوَّرَ صُورَةً فِي الدُّنْيَا كُلِّفَ يَوْمَ القِيَامَةِ أَنْ يَنْفُخَ فِيهَا الرُّوحَ، وَلَيْسَ بِنَافِخٍ

Qatádah (rahimahullah) disse: “Eu estive uma vez na companhia de Ibn Abbás (radhiyállahu anhuma) quando alguém perguntou acerca de criação de imagens. Ibn Abbás (radhiyállahu an’huma) disse que ele ouviu Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) dizendo: “Aquele que cria uma imagem (de um ser vivo) será ordenado no dia de Quiyámah para colocar a alma nele, e assim dar vida ao mesmo. No entanto, ele nunca será capaz de dar vida a aquilo. (Por isso, ele enfrentará severos castigos e punição no fogo de Jahannam).” (Bukhári 2/881, Muslim 2/202)

 

A opinião dos quatro Mazhabes (Escolas de Jurisprudência Islâmica) em relação a Criação de Imagens

Os quatro Imámes de Fiqh, ou seja, Imám Abu Hanifah, Imám Málik, Imám Sháfi’ e Imám Ahmad (rahimahumullah) foram todos unânimes sobre a proibição de fazer imagens de seres animados. Isto pode ser claramente visto nos seus livros clássicos de jurisprudência islâmica.

Mazhab Hanafi

قَالَ أَصْحَابنَا وَغَيرهم تَصْوِير صُورَة الْحَيَوَان حرَام أَشد التَّحْرِيم وَهُوَ من الْكَبَائِر وَسَوَاء صنعه لما يمتهن أَو لغيره فَحَرَام بِكُل حَال لِأَن فِيهِ مضاهاة لخلق الله وَسَوَاء كَانَ فِي ثوب أَو بِسَاط أَو دِينَار أَو دِرْهَم أَو فلس أَو إِنَاء أَو حَائِط وَأما مَا لَيْسَ فِيهِ صُورَة حَيَوَان كالشجر وَنَحْوه فَلَيْسَ بِحرَام وَسَوَاء كَانَ فِي هَذَا كُله مَا لَهُ ظلّ وَمَا لَا ظلّ لَهُ وَبِمَعْنَاهُ قَالَ جمَاعَة الْعلمَاء مَالك وَالثَّوْري وَأَبُو حنيفَة وَغَيرهم

Allámah Badruddín Ainí (rahimahullah) afirma: O autor de At-taudhíh explica que os nossos Fuqahá (teólogos) são da opinião que criar imagens de qualquer ser animado é considerado como uma das piores formas das acções harám (proibidas) e faz parte dos pecados maiores (kabírah). Produzir imagens de seres animados é harám, independentemente da imagem ser ou não em relação a coisas que são desprezadas e desonradas (como uma foto sobre um tapete sobre o qual se pisa) ou não. A base da proibição (de fazer imagens) no Shari’ah é estar a criar algo que se assemelha à criação de Allah Ta’ala. é irrelevante se a imagem foi impressa num pano, tapete, moeda, nota, utensílio ou na parede, independentemente de ter sombra (ou seja, é uma estátua) ou não tem sombra (ou seja, é um esboço). Quanto aos objectos inanimados (por exemplo, árvores, etc.), é permitido desenhá-los. Este é a opinião preferida do Imám Malik (rahimahullah), Sufyán Sauri (rahimahullah), Imám Abu Hanifah (que Allah tenha misericórdia dele) e outros. (Umdatul Qári pag. 70 vol 22)

Mazhab Máliki

وَالْحَاصِلُ أَنَّهُ يَحْرُمُ تَصْوِيرُ حَيَوَانٍ عَاقِلٍ أَوْ غَيْرِهِ إذَا كَانَ كَامِلَ الْأَعْضَاءِ إذَا كَانَ يَدُومُ إجْمَاعًا وَكَذَا إنْ لَمْ يَدُمْ عَلَى الرَّاجِحِ كَتَصْوِيرِهِ مِنْ نَحْوِ قِشْرِ بِطِّيخٍ وَيَحْرُمُ النَّظَرُ إلَيْهِ إذْ النَّظَرُ إلَى الْمُحَرَّمِ حَرَامٌ

O famoso teólogo máliki, Allámah Dussúqi (rahimahullah) explica: Em resumo, produzir imagens/estátuas é Harám, sejam elas de seres humanos ou animais, … Olhar para tais imagens/estátuas também será considerado harám, visto que olhar para um objecto inadmissível é harám. (Háshiyatu Dassuqui pag. 201 vol 3)

Mazhab Sháfi’

قَالَ أَصْحَابُنَا وَغَيْرُهُمْ مِنَ الْعُلَمَاءِ تَصْوِيرُ صُورَةِ الْحَيَوَانِ حَرَامٌ شَدِيدُ التَّحْرِيمِ وَهُوَ مِنَ الْكَبَائِرِ لِأَنَّهُ مُتَوَعَّدٌ عَلَيْهِ بِهَذَا الْوَعِيدِ الشَّدِيدِ الْمَذْكُورِ فِي الْأَحَادِيثِ وَسَوَاءٌ صَنَعَهُ بِمَا يُمْتَهَنُ أَوْ بِغَيْرِهِ فَصَنْعَتُهُ حَرَامٌ بِكُلِّ حَالٍ لِأَنَّ فِيهِ مُضَاهَاةً لِخَلْقِ اللَّهِ تَعَالَى

Allámah Nawawi (rahimahullah) declara: Os nossos Juristas, bem como outros teólogos explicam que a criação de imagens de todos os seres animados é declarada como a pior forma das acções harám (proibidas) e é considerada entre os pecados maiores devido as severas advertências relatadas nos Ahádice. Esta lei (i.e; a proibição de fazer imagens) é aplicável independentemente de se estar a produzir a imagem de um ser animado que será desonrado (ex: num tapete que será pisado) ou não. A base da proibição de produzir imagens no Sharí’ah é criar algo que se assemelha a criação de Allah Ta’ala (مضاهاة لخلق الله). (Sharhun Nawawi pag. 199 vol 2)

Mazhab Hambali

وَصَنْعَةُ التَّصَاوِيرِ مُحَرَّمَةٌ عَلَى فَاعِلِهَا ; لِمَا رَوَى ابْنُ عُمَرَ عَنْ النَّبِيِّ صَلَّى اللَّهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ أَنَّهُ قَالَ: الَّذِينَ يَصْنَعُونَ هَذِهِ الصُّوَرَ يُعَذَّبُونَ يَوْمَ الْقِيَامَةِ، يُقَالُ لَهُمْ: أَحْيُوا مَا خَلَقْتُمْ

Allamah Ibnul Qudámah (rahimahullah), o famoso teólogo Hambali escreve: É totalmente harám fazer uma imagem de algum ser animado. Hadhrat Ibn Umar (radhiyállahu an’huma) relata que Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) disse: “Aqueles envolvidos na produção de imagens serão severamente punidos no Dia de Quiyámah e Alláh Ta’ala dirá a eles: Deiam vida ao que vocês criaram!”
(Al-Mugni libn Qudámah pag. 199 vol 10)

A Opinião dos Seniores Muftís em Relação a Fotografia

1. Fatwá de Hadhrat Mufti Mahmud Sahib (rahimahullah)

Criar uma imagem de algum ser animado é harám. Isto é independentemente de ser produzida na madeira, areia, ferro, ouro, ou qualquer outro material que possa ser usado, como desenhar com uma caneta num papel ou em alguma superfície, ou usando uma máquina para captar a imagem. Não existe permissibilidade para isso de forma alguma. (Fatáwa Mahmudiyyah pag. 290 vol 29)

2. Fatwá de Hadhrat Mufti Muhammad Shafí’ Usmani Sahib (rahimahullah)

Em relação a criar uma imagem, a situação do mas’alah não muda (i.e., proibição), quer seja a mesma produzida com canetas coloridas ou captada através de uma máquina (câmera). (Tasswír ki shar’i ahkám pag. 61)

3. Fatwá de Hadhrat Mufti Rashid Ahmad Ludhyánwi Sahib (rahimahullah)

É harám e um pecado maior produzir a imagem de algum ser animado, quer seja em forma de um grande retrato ou uma pequena fotografia, seja num papel ou tecido, ou por meio de uma câmera. Da mesma forma, não é permitido imprimir estas imagens. (Ahsanul Fatáwa pag. 437 vol 8)

4. A opinião de Hadhrat Allámah Binnori Sahib (rahimahullah)

As advertências mencionadas nos Ahadíce em relação a criação de imagens aplica-se as imagens de todos os seres animados. O Ummah inteiro têm consenso sobre a sua proibição. No entanto, que Allah Ta’ala destrua a “Modernização Ocidental”, que começou a provar como permitido algo que foi aceite como harám por consenso. Não é apenas os nossos Akábir (seniores), mas os Fuqahá de todo o Ummah têm consenso sobre o facto de que a fotografia é harám. (Bayyinát – Isháat kháss pag. 350)

Os Prejuízos da Fotografia

Os danos da fotografia convencional foram multiplicados com o advento da fotografia digital. Muitos pecados quase inexistentes nas nossas sociedades atingiram proporções pandêmicas com o auxílio da fotografia digital. Eis alguns dos males e prejuízos causados pela criação de imagens e fotografia:

1. Piores dos Castigos

Inúmeros Ahadíce mencionam severas advertências e mostram os dolorosos castigos que as pessoas envolvidas no pecado de criação de imagens estarão sujeitas no Ákhirah.

Abdullah bin Mas’úd (radhiyállahu an’hu) relata que Raçulullah (sallalláhu alaihi wa sallam) disse: “Aqueles envolvidos na criação de imagens estaram sujeitos as piores formas de castigo no Dia de Quiyámah.” (Bukhári 2/880, Muslim 2/201)

É relatado num hadíce que no Dia de Quiyámah, um monstro com um pescoço comprido, de olhos brilhantes e com a língua eloquente levantar-se-á do Inferno e dirá: Fui destinado para todos aqueles que eram orgulhosos e de mau carácter. Apanhará tais pessoas de entre toda aquela multidão, como uma ave apanha o grão e, atirá-los-á no Inferno. Levantar-se-á novamente dizendo: “Fui destinado a todos aqueles que difamaram Allah e Seu Raçul (Sallalláhu Alaihi Wa Sallam). Novamente apanhará um outro grupo e atirá-los-á no Inferno. Aparecerá pela terceira vez e da mesma forma atirará para o Inferno todos aqueles que faziam imagens e fotografias. Depois destes três grupos serem eliminados, iniciar-se-á o processo de prestação de contas.” (Fazáil A’mál)

2. Estar sob a praga de Raçulullah (sallallahu alaihi wassallam)

Em todos os lugares, fotos e vídeos de pessoas são feitos, muito mais nos casamentos e ocasiões consideradas especiais. Essas fotos, incluindo fotos de mulheres não-mahram (estranhas) são então partilhadas para um grande número de pessoas. As mesmas também são definidas como “fotos de perfil”. Todo homem estranho que olhar para aquela foto estará cometendo ziná (adultério) da vista e será amaldiçoado. Raçulullah (sallallahu alaihi wassallam) disse: “A maldição de Allah Ta’ala cai sobre aquele que olha com luxúria e desejo (a uma mulher não-mahram) e também sobre aquele que se mostrou.” (Shu’abul Imán #7399). Assim, a mulher cuja “foto de perfil” está sendo vista por homens estranhos está constantemente sob o la’nat (maldição) de Rasulullah (sallallahi alaihi wasallam).

3. Imodéstia, Exibição e Revelação de Pecados

Dentre as qualidades que o Islám não só encoraja, mas até considera-a como sendo parte do Imán é a qualidade de Hayá (modéstia e vergonha). Infelizmente, esta qualidade está saindo das nossas vidas num passo alarmante. E ao invés de preservarmos os últimos vestígios do Hayá que nos restam, nós próprios estamos a destruindo através das fotografias que tiramos em vestuários e situações constrangedoras. Se as pessoas se escondiam e pecavam no passado, agora elas têm a ousadia de pecar enquanto posam para a câmera e não perdem tempo em enviar as evidências da sua desobediência a Allah Ta’ala para as várias plataformas de mídia social onde convidam amigos e estranhos para comentar sobre as suas exibições absurdas de imoralidade.

4. Ser Privado da Companhia dos Anjos

Outro factor sério é que ao nos envolvermos em tirar e guardar fotos, somos privados da companhia dos anjos que desempenham tarefas indispensáveis na vida de um crente.

Ali (radhiyallahu an’hu) disse: “Para cada ser humano existem anjos designados para protegê-lo. É o dever deles continuar a vigiá-lo para que um muro não caia sobre ele, ou ele não tropece numa vala, ou algum animal não os faça algum mal.” (Ruhul Ma’áni vol.13. pg. 141).

Numa narração de Ussmán (radhiyallahu an’hu), ficamos a saber que o dever desses anjos da guarda não se limita em proteger os seres humanos apenas dos desconfortos e dificuldades mundanas. Pelo contrário, eles também tentam protegê-los dos pecados. Eles continuam incutindo nos seus corações o desejo de fazer o bem e temer a Allah Ta’ala, para que se abstenham de pecar.

Em suma, estes anjos da guarda continuam protegendo os seres humanos, o tempo todo, acordados ou dormindo, dos desconfortos e dificuldades mundanas e espirituais. O conhecido Tabi’í Ka’b Al Ahbár (rahimahulláh) diz: “Se essa protecção divina tivesse que ser removida de todos os seres humanos, os Jinn (gênios) tornariam as suas vidas difíceis”. (Ma’áriful Qurán vol. 5, pg. 170)

Da mesma forma, certos anjos estão incumbidos de confortar e dar boas novas na hora da morte, que é o momento mais crucial para o homem.

Quando os anjos nos oferecem tanto auxílio e protecção, será o cúmulo da ingratidão e da privação nos envolvermos no pecado de tirar e guardar fotografias, perdendo assim a companhia abençoada deles.

5. Desrespeito dos Símbolos do Islám

A fundação do Islám repousa sobre a base do respeito e da reverência. Allah Ta’ala concedeu posições exclusivas e especiais para certos lugares e símbolos específicos do Díne, como o azán, o Ka’bah Sharíf, os Massájid, as cidades de Makkah Mukarramah e Madinah Tayyibah, etc.

É realmente lamentável e doloroso ver muitos muçulmanos desrespeitando abertamente esses símbolos sagrados do Díne. Portanto, testemunhamos muitas pessoas nas cidades abençoadas de Makkah Mukarramah e Madinah Tayyibah, posando para uma foto no Musjid-e-Haram em frente ao Ka’bah Sharíf ou ao Rawdah (sepultura) Mubárak de Raçulullah (sallallahu alaihi wassallam). Podemos imaginar a extensão da tristeza e dor que estamos causando ao nosso amado Raçulullah (sallallahu alaihi wassallam) por meio de tal desrespeito descarado?!

6. Humilhação e Embaraço

Ao proibir a criação de imagens e fotografias, Allah Ta’ala resguardou o respeito e a dignidade dos Seus servos. Imagens/fotos tornam-se prova de uma vida passada. Por exemplo, a foto de uma pessoa foi tirada enquanto ela estava cometendo uma acção vergonhosa. Mais tarde na sua vida, ele se arrependeu pela graça de Allah Ta’ala e se tornou piedoso. Nesta fase pura da sua vida, se uma pessoa, por ciúme e inveja, revelar essas fotos da sua vida passada, imagine a dor que seria causada a esse crente de Allah Ta’ala. Quantas são as pessoas que são chantageadas através de fotografias que tiraram em situações constrangedoras? Allah Ta’ala proibiu tirar fotos para que as mesmas não se tornem uma prova de uma vida pecaminosa passada e assim protegeu a honra e o respeito dos Seus servos.

Conclusão:
Depois de analisar os Ahadíce, as declarações dos Fuqahá assim como os fatwas dos nossos séniores Ulamá, chegamos a conclusão que não existe permissibilidade alguma para a criação de imagens, os seus prejuízos são enormes e as pessoas envolvidas nesta acção serão sujeitas as piores formas de castigo no Ákhirat. Por isso, devemos ponderar seriamente antes de reportar imagens ou tirar fotografias mediante o uso de telemóveis ou outros meios, e avaliarmos se com essa atitude estaremos a ganhar a satisfação de Alláh Ta’ala e seu Raçul (sallalláhu alaihi wa sallam), ou obter o seu descontentamento e fúria.

About admin2

Check Also

A Importância do Topi (cofió)

É relatado em autênticos Ahádice que Raçulullah (Sallallahu Alaihi Wassallam) e os Sahábas (Radhiyallahu An’hum) …