Home / Os Jardins do Amor / Os Jardins do Amor – 37ª Parte

Os Jardins do Amor – 37ª Parte

Nunca é Tarde para Alguém Mudar a Sua Vida para o Melhor

Abdullah bin Masslamah Qa’nabi (rahimahullah) foi um eminente muhadisse na sua época. Ele foi ustád de muitos muhaddissín como Imám Bukhári, Imám Musslim e Imám Abu Dawúd (rahimahumullah).

É relatado que na juventude, ele se juntou a companheiros de má conducta, e na companhia deles, Abdullah bin Massalamah chegou a consumir bebidas alcoólicas.

Abaixo está o incidente que lhe levou ao arrependimento e mudou a sua vida:

Certa vez, Muhammad bin Masslamah estava sentado na porta da sua casa, esperando a chegada dos seus amigos. Enquanto esperava, ele viu o grande muhaddisse Imám Shu’bah (rahimahullah) a passar montado no seu animal, com muitas pessoas ao seu redor, escutando os seus conselhos e tirando proveito da sua boa companhia.

Ao observar o Imám Shu’bah e a grande multidão ao seu redor, Abdullah bin Masslamah perguntou a uma das pessoas presentes: “Quem é este homem?” A pessoa respondeu: “Ele é o grande Imám Shu’bah.” Abdullah bin Masslamah (rahimahullah) perguntou: “Qual é a profissão dele?” O homem respondeu: “Ele é um muhaddisse (um narrador de Hadísses).”

Ao ouvir isso, Abdullah bin Masslamah (rahimahullah) que estava vestindo um traje de cor vermelha levantou-se, foi ao encontro de Imám Shu’bah (rahimahullah) e disse de forma rude: “Narra um hadísse para mim.”

Quando Imám Shu’bah observou a aparência de Abdullah bin Masslamah, percebeu de imediato que Abdullah não era muito devoto à religião, e assim deu-lhe a seguinte resposta: “Não posso narrar hadísse para si, porque não és um aluno de hadísse (ou seja, não estava adequadamente trajado e não estava observando as etiquetas daqueles que estudam os hadísses).”

Quando Abdullah bin Masslamah ouviu isso ficou furioso, e retirando uma canivete disse ao Imám Shu’bah (rahimahulláh): “Se não mencionares um hadíce, eu esfaquear-te-ei.” Assim, Imám Shu’bah (rahimahulláh) começou a citar o seguinte Hadíce:

“Mansúr narra de Rib’í, que relata de Hazrat Abú Mass’úd (radhiyalláhu an’hu) que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Se não tens a qualidade de Hayá (vergonha), então faça o que quiser (ou seja, quando alguém perde o hayá (vergonha), ele não terá dignidade e poderá cometer todo o tipo de pecado.)”

Essas palavras de Imám Shu’bah (rahimahulláh) tiveram um impacto tão profundo no coração de Abdullah bin Masslamah que o seu coração encheu-se de remorso e se arrependeu dos seus pecados com toda a sinceridade. Ele lançou a canivete para o chão, regressou a sua casa e despejou todas as bebidas alcoólicas que estavam na sua posse.

De seguida, ele disse à mãe para informar aos seus amigos que estavam a caminho, que ele mudou de vida e que abandonara o consumo de bebidas.

Ele partiu para Madínah Munawwarah com a intenção de mudar a vida e de aprender a ciência de Hadíce com o grande Imám daquela época, Imám Málik (rahimahulláh). Ele permaneceu na companhia de Imám Málik (rahimahulláh) até que Allah Ta’ála fez com que ele se tornasse num Imám na ciência de Hadíce. (Tawwábin libni Qudámah pág. 158)

A partir deste incidente podemos perceber que nunca devemos perder esperança em alguém mudar a sua vida.

Existem narrativas de várias pessoas que se arrependeram e pediram perdão a Allah Ta’ála apesar de terem vivido uma grande parte da sua vida na desobediência de Allah Ta’ála. Isto acontece geralmente quando o pecador se associa aos amigos especiais de Allah Ta’ála. Com o passar do tempo, o pecador é abençoado por Allah Ta’ála tornando-se num exemplo a ser seguido pelo Ummah em geral.

 

About admin2

Check Also

Os Jardins do Amor – 35ª Parte

O Grande Santo – Hazrat Fudhail bin Iyáz (rahimahulláh) Hazrat Fudhail bin Iyáz (rahimahulláh) foi …