Home / Os Jardins do Amor / Os Jardins do Amor – 24ª Parte

Os Jardins do Amor – 24ª Parte

Os Direitos dos Pais

Um dos maiores favores de Allah Ta’ála sobre cada um de nós são os nossos pais. Assim como temos apenas uma chance de viver, e quando a vida termina, não se pode regressar, só temos os nossos pais uma vez na vida.

O Qur’án e os Hadíces estão repletos de ordens relacionadas ao cumprimento dos direitos dos pais com a máxima gentileza. Allah Ta’ála diz no Qu’rán:

“O seu Senhor ordenou que não adores a ninguém excepto Ele, e que sejas gentil para com os seus pais. Se algum deles ou ambos chegar à velhice, não digas a eles uff (ou seja, algo que demonstra irritação ou zanga), e não os censure e fale com eles com respeito.” (Súrah Issrá v.23)

Consta num Hadíce que o contentamento de Allah Ta’ála está no contentamento dos pais e descontentamento de Allah Ta’ála está no descontentamento dos pais. (Sunan Tirmizi #1899)

Certa vez, um Sahábi perguntou a Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) sobre os direitos dos pais, ao que ele respondeu: “Eles são o teu Jannah ou o teu Jahannam.” (Sunan Ibn Májah #3662)

Em outras palavras, se alguém for gentil e carinhoso para com eles e obedecer a eles em todos os assuntos permitidos, ele será agraciado com o Jannah. Pelo contrário, se ele for desobediente e rude com eles,  isto será um meio de ele entrar no fogo de Jahannam.

Duas Portas Sempre Abertas

Consta num outro Hadíce que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Aquele que passa o dia obedecendo a Allah Ta’ála no que diz respeito aos seus pais, duas portas serão abertas para ele. Se ele tiver apenas um dos pais vivo, apenas uma porta estará aberta para ele. E aquele que passa o dia desobedecendo a Allah Ta’ála no que diz respeito aos seus pais, duas portas do Jahannam serão abertas para ele, e se ele tiver um dos pais vivos, então apenas uma porta será aberta para ele.” (Shua’bul Imán #7538)

É relatado que certa vez Hazrat Abdulláh bin Umar (radhiyalláhu an’humá) viu um homem do Yémen carregando a sua mãe nas costas enquanto executava o Tawáf. Depois de completar o Tawáf, o homem perguntou a Hazrat Ibn Umar (radhiyalláhu an’humá): “Será que, com essa acção, já cumpri com o direito da minha mãe?” Hazrat Ibn Umar (radhiyalláhu an’humá) respondeu: “Não. Com essa acção nem poderás compensar a dor que ela sentiu durante o parto.” (Shuabul Imán #7550)

A obediência aos pais é um ibádah que atrai recompensas neste mundo e no ákhirat.

Hazrat Abdullah bin Abbáss (radhiyalláhu an’hu) relata que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “O filho obediente que olha para os pais com amor, Allah Ta’ála regista para ele a recompensa de um Hajj aceite para cada olhar que ele der. Os Sahábah perguntaram: “Mesmo que ele olhe 100 vezes por dia?” Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) rspondeu: “Sim, Allah Ta’ála é o Maior e mais Generoso. (Shua’bul Imán #7472)

A Cortesia de Hazrat Hárissah bin Nu’mán (radhiyalláhu an’hu) com a Sua Mãe

Hazrat Hárissah bin Nu’mán (radhiyalláhu an’hu) era um Sahábi que participou na batalha  de Badr. Uma das qualidades mais salientes deste Sahábi era o respeito e amor que ele demonstrou a sua mãe de nome Hazrat Ja’dah (radhiyalláhu an’ha).

Certa vez, Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) relatou aos Sahábah que sonhou que ele estava a entrar no Jannah e escutou alguém recitando o Qur’án. Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) perguntou aos habitantes do Jannah quem é que estava a recitar o Qur’án. Eles disseram que era Hazrat Hárissah bin Nu’mán (radhiyalláhu an’hu). Depois de contar o sonho, Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse que essa honra de Hazrat Hárissah bin Nu’mán (radhiyalláhu an’hu) era devido ao seu serviço e à sua obediência para com os pais.

É relatado que Hazrat Hárissah bin Nu’mán (radhiyalláhu an’hu) até colocava os pedaços de comida com as suas próprias mãos na boca da sua mãe. Se ele não conseguisse escutar alguma ordem da sua mãe, ele não a incomodava pedindo que ela repetisse, mas sim, perguntava aos que estavam presentes. (Usdul Ghábah vol.1, pág. 407, Majmauz Zawáid #15713, At Tabssirah Libnil Jawzi vol.1 pág.191)

Evitar Incomodar os Pais

Se os corações dos nossos pais estiverem felizes, eles farão duás para nós que nos ajudarão neste mundo e no Ákhirah. Pelo contrário, ferir os corações dos pais é um pecado tão grave que privará a pessoa de bênçãos.

É relatado que aquele que maltrata os pais será castigado neste mundo e no Ákhirah.

Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Allah Ta’ála perdoará qualquer pecado que desejar, excepto desobediência aos pais (isto é, geralmente Allah Ta’ála não perdoa este pecado sem que o filho peça perdão aos pais). Na verdade, Allah Ta’ála castigará a pessoa neste mundo antes da morte (ou seja, terá castigo aqui e no Ákhirah).” (Shuabul Imán #7506)

É importante realçar que se os pais exigirem que o filho faça algo contrário ao Shariat, ele deve abster-se de tal acção com muito respeito.

Catorze Direitos dos Pais

Hazrat Moulana Abrárul Haq (rahimahulláh) mencionou 14 pontos sobre os direitos dos pais (7 pontos sobre os direitos deles nesta vida e 7 pontos sobre os direitos deles após a morte).

Os sete direitos durante a vida são:

  1. Azmat: Respeitá-los.
  2. Muhabbat: Amor e carinho para com eles.
  3. 3. Itá’ah: Obedecê-los.
  4. 4. Khidmat: Serví-los.
  5. Fikr-e-Ráhat: Providenciar conforto à eles.
  6. Raf-e-Hájat: Cuidar da suas necessidades.
  7. Visitá-los com frequência.

Os sete direitos após a morte são:

  1. Duá-e-Maghfirat: Pedir Allah Ta’ála para perdoar à eles.
  2. Issál-e-Sawáb: Enviar sawáb para eles com frequência (dando Sadaqah, etc.).
  3. Ikrám-e-Aizzah wa Ahbáb wa Ahl-e-Qarábat: Honrar os familiares e amigos deles.
  4. Iánat-e-Aizzah wa Ahbáb wa Ahl-e-Qarábat: Ajudar os familiares e amigos deles.
  5. Adá-e-Dain wa Amánat: Pagar as suas dívidas e devolver qualquer pertença que estava na posse deles.
  6. Tanfíz-e-Jáiz Wassiyat: Executar o testamento desde que seja permitido.
  7. Visitar as suas sepulturas.

(Hayát-e-Abrár pág. 291)

 

About admin2

Check Also

Os Jardins do Amor – 19ª Parte

O Testemunho dos Judeus e Romanos em Relação aos Sahábah (Radhiyalláhu An’hum) Allah Ta’ála agraciou …