Home / Artigos em Geral / Os Jardins do Amor – 26ª Parte

Os Jardins do Amor – 26ª Parte

Desejar o Melhor para os Outros

Todos os ensinamentos do Isslám estão repletos de beleza e atração. Alguns exemplos destes ensinamentos é o respeito que devemos mostrar aos idosos, a simpatia que devemos nutrir para os mais novos, o dever que temos de cumprir com os direitos dos pais, amigos e familiares. Tudo isto revela a beleza do Isslám. Num certo Hadíce, Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “O Díne é desejar o bem para todos.”

O Isslám ensina que da mesma forma como desejamos o melhor para nós próprios, devemos desejar o mesmo para os outros. Consta num outro Hadíce que Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Deseje para os outros aquilo que desejas para ti.” (Sunan Tirmizi #2305)

Uma das qualidades de mais importância no Isslám é a simpatia e benevolência para com os outros. Certa vez, Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse aos Sahábah (radhiyalláhu an’hum): “O vosso Imán nunca estará perfeito até que sejais benevolentes para com as criaturas.” Os Sahábah (radhiyalláhu an’hum) responderam: “Ó Profeta de Allah (sallalláhu alaihi wassallam)! Todos somos gentis quando interagimos com as pessoas.” Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) disse: “Não me refiro à bondade mostrada aos amigos íntimos e àqueles que vós amais. Mas sim, gostaria que mostrassem a mesma bondade para toda a criação.” (Majmauz Zawáid #12731)

Os Sahábah (radhiyalláhu an’hum) honraram este conselho de Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) ao ponto de fazerem um juramento segurando as mãos de Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) que desejariam o melhor para os outros, como foi o caso de Hazrat Jarír bin Abdillah Al Bajali (radhiyalláhu an’hu).

Eis aqui alguns incidentes da vida deste Sahábi que revelam que esta qualidade estava evidente na sua vida:

Primeiro Incidente – A Compra de Um Cavalo

Certa vez, Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) foi ao mercado na companhia do seu escravo para comprar um cavalo. Quando Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) identificou o cavalo que queria, enviou o seu escravo para comprá-lo. O escravo foi e propôs pagar 300 dirhames, mas o proprietário recusou afirmando que o cavalo valia mais do que isso. Após muita insistência e recusa da parte do proprietário, foram os dois ter com Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu). Quando estavam diante dele, o escravo explicou o sucedido e o proprietário perguntou a Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu): “Achas que o cavalo vale 300 dirhames?” Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) respondeu: “Não, o seu cavalo vale mais do que isso.” Por fim, eles chegaram a um acordo em que o preço deveria ser 700 ou 800 dirhames. Mais tarde, Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) repreendeu o escravo por tentar comprar algo por menos do que o seu valor real, dizendo: “Porque fizeste isso, sabendo que eu prometi a Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) que desejaria o melhor para todos os muçulmanos?” (Al-Mu’jamul Kabír #2395)

Segundo Incidente – A Opção de Cancelamento

Imám Abú Zur’ah (rahimahulláh), neto de Hazrat Jarír (radhiaylláhu an’hu) narra que sempre que seu avô vendia ou comprava algo, dizia para a pessoa com quem ele estava a negociar: “O que recebemos de ti é melhor nos nossos olhos do que o que te demos, portanto, dou-te a opção de cancelar a transação se assim desejares.” (Sunan Abí Dawúd #4945)

Terceiro Incidente – A Participação no Jihád

Durante o reinado de Hazrat Muáwiyah (radhiyalláhu an’hu), ele enviou um exército para um certo lugar. Naquela época, Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) se encontrava doente. Assim, Hazrat Muáwiyah (radhiyalláhu an’hu) enviou uma carta para Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) informando-o que havia dispensado a ele e seus filhos de participar naquela expedição devido a sua saúde.

Ao receber a carta, Hazrat Jarír (radhiyalláhu an’hu) escreveu a seguinte resposta: “Eu fiz uma promessa nas mãos de Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) que iria escutar e obedecer (os líderes dos muçulmanos) e que sempre desejaria o melhor para os muçulmanos. Portanto, se eu me recuperar da minha doença, irei me juntar à expedição, e se não puder participar, enviarei alguém no meu lugar e irei providenciar fundos e equipamento que ele precisar.” (Mussannaf Ibnu Abí Shaibah #19878)

Pedimos a Allah Ta’ála que nos conceda essa qualidade de desejar o melhor para o Ummah e de ser bondoso para com todos. Amín!

About admin2

Check Also

Método de pagar o Sadaqatul Fitr dos anos anteriores

Pergunta: Se uma pessoa não pagou o seu Sadaqatul Fitr por muitos anos, o que …