Home / Os Jardins do Amor / Os Jardins do Amor – 31ª Parte

Os Jardins do Amor – 31ª Parte

A Pureza e Honestidade do Shaikh Abdul Qádir Jilani (rahimahulláh)

Shaikh Abdul Qádir Jiláni (rahimahulláh) foi um grande Álim e Waly (amigo) de Allah Ta’ála que viveu no sexto século do isslám. Allah Ta’ála o abençoou com tanta aceitação que muitas pessoas mudaram as suas vidas por sua causa. Uma qualidade saliente na sua vida era a qualidade de pureza e honestidade. De seguida, passamos a citar um acontecimento da sua vida que reflete essa qualidade:

Quando o Shaikh Abdul Qádir Jiláni (rahimahulláh) quis sair em busca do ilm (conhecimento religioso), pediu permissão a sua mãe para viajar até Baghdád, onde iria estudar com os Ulamá mais conceituados daquela época. A sua mãe deu-lhe a permissão para partir em busca do ilm, dando-lhe quarenta dínares para a suas despesas que ela costurou no seu jubbah, debaixo do braço. Ao despedir-se dele, a mãe pediu-lhe para sempre falar a verdade e abster-se da mentira. Shaikh Abdul Qádir Jiláni (rahimahulláh) prometeu à mãe que sempre seria verdadeiro e honesto.

Shaikh Abdul Qádir Jiláni (rahimahulláh) juntou-se a uma caravana de pessoas que viajavam para Baghdád. No percurso, a caravana foi assaltada por sessenta ladrões que levaram tudo de valor. Shaikh Abdul Qádir Jiláni (rahimahulláh) relata que: Enquanto pilhavam a caravana, um dos ladrões veio até mim e disse: Ó pobre! Quanto dinheiro tens? Naquele momento, lembrei do conselho da minha mãe e disse: Tenho quarenta dínares. O ladrão perguntou onde estava o dinheiro, e eu lhe informei que estava debaixo do meu braço. Ele pensou que estava a gozar com ele e deixou-me.

Mais tarde, outro ladrão veio até mim e fez a mesma pergunta, e eu dei a mesma resposta. Este ladrão também pensou que estava a gozar com ele e deixou-me. Os dois ladrões foram ter com o líder e informaram o que havia acontecido. O líder disse: Tragam-no até mim!

Quando estava diante do líder, ele perguntou-me: Ó rapaz! Quanto dinheiro tens contigo?
Shaikh Abdul Qádir (rahimahullah): Tenho quarenta dináres.

O líder: Onde está o dinheiro?

Shaikh Abdul Qádir (rahimahullah): Está costurado no jubbá debaixo do meu braço.

O líder ficou bastante surpreso e perguntou: Porque é que confessaste que tens esse dinheiro?

Shaikh Abdul Qádir (rahimahullah): Eu prometi à minha mãe que sempre falaria a verdade. Por isso, não quis quebrar a promessa que fiz à ela.

O líder ficou bastante comovido ao escutar essa resposta e começou a chorar.

Ele retorquiu: Tu não quiseste quebrar a promessa que fizeste à tua mãe, enquanto que eu tenho quebrado a promessa que fiz à Allah Ta’ála por tantos anos, cometendo pecados. O líder arrependeu-se e prometeu nunca mais voltar a roubar.

Ao ver o arrependimento do líder, os outros também arrependeram-se e devolveram todos os bens aos viajantes.

Desta forma, através da qualidade de honestidade do Shaikh Abdul Qádir Jiláni (rahimahulláh), todos os sessenta ladrões arrependeram-se e mudaram as suas vidas. (Bahjatul Assrár pág. 186 e Qaláidul Jawáhir pág.9)

Vários ditos de Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) realçam a importância da verdade e honestidade. Consta num Hadíce: “Segure-se firmemente à verdade, pois a mesma te levará à piedade, e a piedade te levará ao Jannah. A pessoa que sempre fala a verdade e se esforça para ser verdadeiro, será registado como Siddíq (extremamente verdadeiro) perante Allah Ta’ála. Abstenha-se da mentira! Pois a mentira leva ao pecado, e o pecado leva o fogo do jahannam. Aquele que falar mentira e manter o hábito de falar mentira será registado como um grande mentiroso diante de Allah Ta’ála.” (Sahih Musslim #2607)

Deve-se ter em conta que a verdade e a honestidade não se aplicam somente à fala. Mas sim, aplica-se a todos os aspectos da vida. Quando alguém é verdadeiro e honesto, cumprirá com todas as suas obrigações, sejam relacionadas com o seu Díne ou a sua vida mundana.

Um verdadeiro servo de Allah Ta’ála é fiel a Ele em todos os momentos da sua vida. Este servo estará constantemente preocupado em agradar a Allah Ta’ála e cuidar das Suas criaturas ao melhor das suas capacidades. A pessoa com essas qualidades é honrado com o estatuto de Siddíq. O maior dos Siddiqín foi Hazrat Abú Bakr (radhiyalláhu an’hu), que foi o melhor exemplo para o Ummah seguir após os Ambiyá (alaihimus salám). Cada acção dele reflectia essa qualidade ao mais alto nível.

Enquanto se educa os filhos, é muito importante que os pais incutam neles as qualidades de pureza e honestidade. Quando estas qualidades estiverem firmes neles, eles cumprirão com os direitos de Allah Ta’ála e os direitos das criaturas. Assim, todas as palavras proferidas por eles e todas as acções praticadas por eles estarão em conformidade com os altos níveis de Sidq (veracidade) tornando-se em faróis de núr e fontes de misericórdia para todos na terra.

About admin2

Check Also

Os Jardins do Amor – 30ª Parte

Os Pais Devem Ser Exemplares Raçulullah (sallalláhu alaihi wassallam) sendo a melhor criatura de Allah Ta’ála, …